Entendendo os terremotos na Indonésia

Como explicar o terremoto na Indonésia em sala de aula? Saiba mais:

Publicado em 20/08/2018

Em quais conteúdos trabalhar?

Coleção Geografia Espaço e Vivência Volume 9: Capítulo 15 - "A bacia do Pacífico", com a tématica sobre "O círculo de Fogo e a bacia do Pacífico".

Coleção Geografia Espaço e Vivência Volume 6: Capítulo 12 - "O relevo e os fatores internos", com as temáticas que abordam sobre "Como é a terra por dentro?" e "O tectonismo e o movimento das placas".

Volume Único Geografia Espaço e Identidade: Unidade 3 - "As dinâmicas hidrológicas e litosférica", com o capitulo 13 - "A dinâmica litosférica e as paisagens terrestres".

Para entender a discussão

 No dia 5 de agosto um terremoto de 6,9 graus de magnitude na escala Richter atingiu a Indonésia, deixando centenas de pessoas mortas, feridas e desabrigadas. O epicentro foi registrado a uma profundidade de 10,5 quilômetros na ilha de Lombok, principal destino turístico do país.

 A Indonésia é um país que compreende um total de 17.508 ilhas, das quais cerca de 6.000 são habitadas, formando o maior arquipélago do mundo e contendo também uma das maiores biodiversidades. Localizada entre dois continentes – Ásia e Oceania -, o país forma uma nação transcontinental. Para além dos fatores biogeográficos, a Indonésia é o quarto pais mais populoso do mundo (com mais de 250 milhões de habitantes) e o primeiro entre os países islâmicos.

Contextualizando

 O país se encontra em uma região de grande instabilidade geológica, localizado entre as placas tectônicas do Pacifico, Euro-Asiática e Indo-australiana, essa região denominada de Círculo de Fogo do Pacífico apresenta as maiores e mais frequentes erupções vulcânicas e tremores do mundo.

 O Círculo de Fogo do Pacífico, conhecido também por Anel de Fogo, é uma área formada por uma série quase contínua de fossas oceânicas, arcos vulcânicos e movimento de placas. Mais ou menos 75% dos vulcões ativos e inativos e 90% do terremotos do planeta se encontram nessa região.

 Ele forma uma cadeia de cerca de 452 vulcões e se estende ao extremo sul do continente sul americano, percorrendo, ao norte, a costa da América do Norte, atravessando o Estreito de Bering, passando pelo Japão, chegando à Nova Zelândia e à Indonésia, alcançando a Antártida.

 Embora não seja um círculo, pois tem a forma de uma ferradura de 40.000 quilômetros, o Círculo de Fogo é um resultado direto do movimento e da colisão de placas tectônicas. Essas placas são enormes lajes da litosfera (crosta terrestre) que se encaixam como peças de um quebra-cabeça. As placas não são fixas e estão em constante movimento sobre uma camada de rocha sólida e fundida chamada manto. Assim, elas estão continuamente colidindo, se afastando ou deslizando uma sobre as outras.

 Os países que tem seus territórios localizados nas regiões do Círculo de Fogo estão em maior risco geológico, porque estão nas chamadas “zonas de subducção” – que são fronteiras que marcam a colisão entre duas placas tectônicas do planeta.

 Uma zona de subducção é um lugar onde uma placa tectônica é empurrada sob outra placa. São áreas de convergência de placas, onde uma delas se dobra e desliza por baixo da outra, curvando-se no manto. Esse movimento pode levar a formar cadeias de montanhas como a do Himalaia, ou vulcões,  terremotos e, conseqüentemente, tsunamis.

 O conflito entre os limites das placas tectônicas libera energia na crosta terrestre provocando fortes terremotos. As zonas de subducção são enormes limites entre as placas, por isso geram terremotos muito fortes.

 A Indonésia está localizada exatamente em uma zona de subducção, isso faz com que seja um país com frequentes sismos, vulcões e tsunamis. Alguns dos piores desastres naturais já registrados na história da humanidade, como a erupção do vulcão de Krakatoa, famoso pela sua erupção devastadora no século XIX, o tsunami no oceano índico em 2004 e o terremoto de “Java” em 2006, ocorreram na região da Indonésia.

 Recentemente, o terremoto agravou ainda mais a situação na ilha, que enfrenta graves problemas de falta de alimentos, medicamentos e equipe médica.

Para ir mais longe em casa e na sala de aula

Indonesia: In The Ring Of Fire | TIME (adicionar legendas em portugues)

Sites

Apollo 11

http://www.apolo11.com/

Sugestão de Prática Digital:

1. Acesse o Mapmaker  e adicione ao mapa a base cartográfica “topo”. Em seguida adicione as camadas de “terremotos” (Earthquakes), “placas tectônicas” (Plate Tectonics) e “desastres naturais hot spot” (Natural Disaster Hot Spots).

2. Feito isso, mostre para seus alunos a localização da Indonésia em relação as placas tectônicas do Pacifico, Euro-Asiática e Indo-australiana. Contextualize sobrepondo as camadas e explicando sobre a região do Círculo de Fogo do Pacífico e as causas geológicas que levaram a formação dessa região.

Voltar
>