O misterioso “Planeta X”

Um planeta dez vezes mais massivo do que a Terra se escondendo nos confins do sistema solar? O hipotético “planeta X” é um fantasma para muitos astrônomos. Confira:

Publicado em 03/12/2018

A primeira especulação sobre a existência do possível nono planeta do sistema solar data de 1840, com o matemático francês Urbain Le Verrier (1811 – 1877). Ele utilizou a mecânica newtoniana para analisar os distúrbios observados na órbita do planeta Urano, chegando na hipótese de que eles são causados pela atração gravitacional de um planeta que ainda não foi descoberto, o suposto “planeta X”.

Após 178 anos das especulações do matemático francês, a missão retorna ao palco esse ano após a descoberta no mês de outubrode um planeta anão, o TG387 2015 - apelidado de “Duende”. Ele leva esse nome pois os cientistas o observaram pela primeira vez no Hallowen no ano de 2015.

Essa descoberta aumentou a evidência crescente de uma “super-Terra” ainda não descoberta que ronda na margem do sistema solar.

O TG378 2015 é como um planeta anão com o diâmetro de aproximadamente 300 quilômetros. A órbita elíptica desse planeta é muito achatada, possivelmente devido à influência de um corpo massivo localizado ainda mais distante, segundo os pesquisadores. No entanto, isso é apenas um palpite, pois nenhuma prova direta da existência do “planeta x” foi encontrada.

A descoberta foi realizada pela organização mundial Minor Planet Center (MPC), encarregada de coletar dados observacionais de planetas menores, como asteroides e cometas, calculando sua órbita e publicando informações.  

Essa descoberta levou a reforçar a existência de um outro planeta, que seria dez vezes maior que a Terra, mas ainda não descoberto, e que possivelmente orbitária muito além de Plutão. Duende – o distante planeta anão, entretanto, tem a maior órbita de todos os objetos extremamente distantes que ficam além de Plutão. Ele se junta a outros objetos que cientistas encontraram na margem do sistema solar desde 2012. O isolamento deles os torna únicos, e podem ser usados como sondas para entender o que está acontecendo no limite do sistema solar. Segundo os astrônomos, evidências como o pequeno planeta são pistas para se chegar ao planeta X.

É como um punhado de outros planetas habitantes distantes do sistema solar. Seu comportamento orbital pode sinalizar a presença de um planeta ainda invisível, o “planeta X”, à espreita nos domínios extremos do sistema solar. Astrônomos acreditam que a cada pequeno objeto isolado que encontrarem mais próximos vão estar de encontrar o planeta x. 

O hipotético “planeta X” é um fantasma para muitos astrônomos. Entretanto, para outros, se tornou símbolo de um planeta ainda não encontrado no sistema solar que supostamente se situa além de Netuno. Se confirmado como um planeta existente, ele será considerado o nono planeta a orbitar o Sol, e sua descoberta redefiniria o nosso conhecimento da evolução do Sistema Solar.

Voltar
>