"Luneta do Tempo" - Sertão, Lampião e Cordel

O admirável filme de Alceu Valença – A luneta do tempo - traz a história do cangaceiro Lampião e, ao mesmo tempo, retrata a geografia do Sertão nordestino de maneira excepcional.

Por Artur Boligian Neto

Publicado em 30/08/2017

Por que assistir?

O filme é uma opção para se conhecer a história e as peculiaridades do Sertão nordestino. O longa metragem (97 minutos) conta a história do bando de Lampião e sua companheira Maria Bonita, que vive em constante confronto com as volantes (pequenos grupos de soldados) comandadas por Antero Tenente. O clima semi-árido do Sertão nordestino é retratado de maneira realista, como um campo de batalha entre os cangaceiros e as tropas do governo, e, ao mesmo tempo, de forma lírica, como espaço de encontros amorosos.  

O longa metragem feito por Alceu Valença mostra o cangaço, que foi muito presente nos séculos XIX e meados do XX, tendo Virgulino Ferreira da Silva, o conhecido Lampião (interpretado no filme por Irandhir Santos) como seu principal líder. Lampião, Maria Bonita e Severo Brilhante são criminosos ao estilo Robin Hood, mas à maneira brasileira, pois roubam dos ricos para distribuir aos pobres sertanejos. Eles viviam de maneira nômade nas terras tórridas do nordeste do Brasil, e tiveram que sobreviver em meio a arbustos secos e pontiagudos da Caatinga.

Quando estamos abordando o espaço geográfico brasileiro, o longa metragem é uma interessante opção para apresentar ao seus alunos do ensino médio a paisagem singular do interior nordestino, caracterizado por um meio ambiente de difícil sobrevivência, porém extremamente rico em cultura popular. Um filme possibilita uma abordagem interdisciplinar com a matéria de geografia, história, literatura e sociologia.

"A Luneta do Tempo" é um filme que revela também, de maneira sublime, o universo da literatura de cordel e o imaginário do sertanejo falando do amor e do cangaço, misturando tragédia e humor na Caatinga nordestina. O roteiro elaborado faz com que o filme e seus diálogos rimados pareçam um grande cordel.

Alceu Valença, cantor e compositor nordestino, estreia em “A luneta do tempo” como diretor de cinema. Ele nasceu no interior de Pernambuco, no limite do Sertão com o agreste, e foi fortemente influenciado pela musicalidade local, como os maracatus, cocos e repentes de viola.

O filme também conta com uma trilha sonora com 28 canções produzidas por Alceu Valença que contextualizam a paisagem e as interações humanas no Sertão, uma opção talentosamente lúdica para apresentar em sala de aula e fazer com que seus alunos se aventurem e absorvam a cultura e o espírito do Sertão nordestino. A trilha sonora, composta pelo músico, foi premiada no Festival de Cinema de Gramado (2014)

Trilha Sonora (https://youtu.be/-njCZ6Sn8sE)

 

“Senhor nos mande uma chuva

Que caia junto a nascente

Que mate a sede da gente

Dos bichos, de toda a natura

 

Chover meu Santo São Bento

Nos rios, açudes, barreiros

Pede chuva de aguaceiro

O tempo e o vento”

Novena Pra São Bento - Alceu Valença

 

 

“O Sertão precisa é disso

Aço de caçimba barreiro

Barragem no São Francisco

Mas só existe governo

Pra dar emprego a soldado

Perseguir os cangaceiro

Cobrar imposto pro estado

Que vive nadando em dinheiro”

O Sertão Precisa é Disso – Alceu Valença

 

Trailer -

Filme completo em HD - https://youtu.be/L1ly3_xP390

Alceu Valença conta detalhes de seu primeiro filme "A Luneta do Tempo" - https://youtu.be/MUkJb-4c6SU

Voltar
>