Serra Pelada – “A lenda da montanha de ouro”

Você conhece a marcante história sobre Serra Pelada? Confira a indicação dessa semana para o Cinerama!

Publicado em 29/08/2018

Por que assistir?

A história da Serra Pelada é uma “ferida aberta na selva”[1] amazônica presente até os dias atuais. O documentário sobre o maior garimpo a céu aberto do planeta investiga as transformações da geografia local a partir da década de 1980, quando mais de 100 mil pessoas se deslocaram até o sudeste do Pará com o sonho de enriquecerem suas vidas extraindo entre 30 e 125 toneladas de ouro da região.

A “Lenda da Montanha de Ouro” mostra como foi um dos fenômenos geoeconômicos mais marcantes na história do território brasileiro. O documentário consegue apresentar os impactos da garimpagem e as transformações na paisagem ambiental, social, cultural e econômica do município de Curionópolis.

Curionópolis está localizado na formação geológica Serra Pelada, abundante em metais preciosos como diamantes, esmeraldas, ouro branco e ouro amarelo. A colina de Serra Pelada é uma extensão da Serra dos Carajás, região rica em áreas de mineração ainda ativas, embora seja uma área de extrema pobreza socioeconômica.

A luta pelo ouro travada na região entre garimpeiros artesanais originários de diferentes partes do Brasil, a grande multinacional Vale S.A e os diferentes governos brasileiros, desde a ditadura militar até a privatização da Vale do Rio Doce por Fernando Henrique Cardoso, é retratada em depoimentos de diversos atores que estavam presentes nessa luta.

Os depoimentos foram feitos com antigos trabalhadores que relatam, com nostalgia ou remorso, seus anos de mineração; o Major Curió, ex-majordo exército e prefeito autoritário do garimpo, e o presidente da Vale do Rio Doce, que se sente lesado pela extração frenética. Os diferentes pontos de vista sobre essa história controversa e mal documentada, suscita uma reflexão a respeito desse acontecimento e de suas lendas, fatos pouco comprovados e números aproximados.

Vale a pena assistir em sala de aula?

O documentário foi lançado no ano de 2013 pelo diretor Victor Lopes. Ele tem duração de 1 hora e 40 minutos e pode ser apresentado de maneira interdisciplinar entre história e geografia contextualizando as transformações econômicas e sociais no território brasileiro. Recomendamos exibir para alunos do ensino médio. O documentário tem classificação de no mínimo 12 anos.


[1] Ricardo Kotscho, jornalista brasileiro publicou o livro “Serra Pelada: uma ferida aberta na selva”.

Voltar
>