Projeto sobre identidades questiona narrativas históricas oficiais

Coordenadora conta como iniciativa envolveu palestras de líderes indígenas para refletir sobre como nos tornamos brasileiros

Por Luce Elena Diogo da Silva

Fonte: http://porvir.org

Publicado em 26/08/2019

Como construímos nossas identidades na diversidade? Esta é a pergunta que pretende mobilizar os estudantes que chegam ao 7º ano da Escola Viva, em São Paulo (SP). Neste processo de pesquisa, entra em jogo o que aconteceu nos encontros entre os povos originários, os europeus e os povos africanos escravizados. Também é na busca de respostas e até na necessidade de elaborar outras perguntas que colocamos em xeque a história escolhida como oficial e as histórias que resistiram ao apagamento.

Analisar diferentes narrativas é fundamental para o entendimento de quem somos e de quem queremos (ou não) ser. Nesta fase da escolarização, esse entendimento propõe diferentes olhares: um sobre o mundo e outro para si. A diversidade de identidades está ligada à diversidade de narrativas sobre como nos tornamos brasileiros ou como são inventadas outras possibilidades de nos pensarmos brasileiros.

Sabíamos que nossa tarefa como educadores seria a de criar uma trajetória em que nossos alunos pudessem fazer um duplo caminho: por um lado, investigar as narrativas em torno da invasão portuguesa, do processo de colonização e do tráfico de negros escravizados; por outro, investigar os efeitos dessas narrativas nas dinâmicas sociais, políticas, econômicas e culturais no cotidiano dessas populações nos dias atuais.

Clique aqui para ler a matéria completa

 
Voltar
>