5 iniciativas no ambiente escolar

Conheça cinco iniciativas brasileiras que rompem com os modelos tradicionais de ensino nas escolas

Por Mie Francine Chiba

Fonte: porvir.org; innoveedu.org

Publicado em 05/12/2018

A plataforma InnoveEdu.org, do portal Porvir, reúne diversas experiências inovadoras relacionadas à educação ao redor do mundo. Listamos aqui cinco iniciativas presentes na plataforma que rompem com os modelos tradicionais de ensino e revolucionam o dia a dia nas escolas brasileiras. Confira e inspire-se:

Primeiro Livro

O projeto nasceu em 2006, quando Luís Junqueira começou a trabalhar na Escola do Sítio, em Campinas (SP), auxiliando professores em aulas de língua portuguesa. Sua principal tarefa era ajudar alunos do sexto ano do ensino fundamental a escrever seus próprios livros.

Em 2009, ele começou a colocar em prática seu método na Escola Castanheiras, em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. Diferente do que ocorre no ensino padronizado tradicional, o professor dá atenção individualizada para cada um dos alunos e trabalha com eles a questão da liberdade de criação.

Saiba mais

 

Geekie Lab

A plataforma Geekie Lab utiliza dados e tecnologia para personalizar o aprendizado e dar ao aluno as ferramentas necessárias para desenvolver seu potencial. Identifica as lacunas de aprendizado de cada aluno e sugere aulas online de acordo com as necessidades específicas de cada um.

Ao começar a usar a ferramenta, o estudante passa por uma avaliação, que faz um diagnóstico de seus conhecimentos. A partir daí, a plataforma cria um plano individual, que traz os conteúdos a serem estudados, em forma de aulas e exercícios, de acordo com os objetivos propostos no bimestre ou trimestre escolar.

Saiba mais

Rede Ginásio Experimental Carioca

O baixo desempenho acadêmico e o gradual desinteresse pelos estudos de jovens do 7º ao 9º ano do ensino fundamental são o foco do programa Ginásio Experimental Carioca, em escolas públicas municipais do Rio de Janeiro. O objetivo é que os estudos passem a fazer sentido aos adolescentes, os tornem cidadãos autônomos e ativos e capazes de planejar o próprio futuro. O programa começou a ser implantado em 2011 em dez escolas da rede. Hoje, está presente em 28 escolas.

Os quatro principais diferenciais do programa são o incentivo ao projeto de vida, atividades de protagonismo juvenil, estudo dirigido e matérias eletivas, mas cada escola prioriza características próprias do entorno para desenvolver sua metodologia. Por exemplo, há um colégio que dá especial atenção ao estudo de música, o GEC do Samba, próximo à escola de samba Imperatriz Leopoldinense, e outro ao estudo de línguas, como o GEC Poliglota, que fica perto do aeroporto internacional Tom Jobim. Há ainda quatro unidades do Ginásio Olímpico, o Ginásio das Artes Visuais e o Ginásio de Novas Tecnologias Educacionais. Os alunos ficam na escola das 8h às 16h.

Saiba mais

Criativos da Escola

O movimento criado na Índia em 2009 pela designer, educadora e empreendedora social Kiran Bir Sethi tem o objetivo de fazer com que as crianças deixem de ser indivíduos que precisam de ajuda e passem a ser capazes de expressar suas próprias ideias e de colocá-las em prática, tornando-se agentes em suas comunidades.

O desafio já teve a participação de estudantes brasileiros. Na escola municipal Padre José Pegoraro, em São Paulo, os alunos fotografaram o que gostavam e o que não gostavam na escola. Depois, apresentaram as fotos para os colegas e listaram o que queriam mudar. Durante o processo, discutiram questões como o uso e conservação da quadra, dos portões e dos muros, escolha, preparo e apresentação da merenda, ambientação das salas e plantio de árvores. Depois, partiram para a ação, com a criação de campanhas de conscientização sobre alimentação, melhorias na quadra, decoração das salas e plantio de mudas.

Saiba mais

RobotsLab

Baseada em São Francisco (Califórnia, EUA), a RobotsLab é uma empresa que visa combater o tédio e a dificuldade das aulas expositivas de temas abstratos, como matemática, ciências, engenharia e tecnologia, levando a robótica para a sala de aula. O objetivo é transformar o ensino destas disciplinas em um momento divertido e engajador para professores e estudantes.

A empresa vende vários tipos de programas educacionais robóticos. Um deles é o robô NAO Evolution, que custa US$ 7.990, e tem forma humanóide. O robô ajuda a ensinar conceitos de ciências, tecnologia, matemática e engenharia em todos os níveis. Com ele, os alunos participam de experiências, colocando a mão na massa e relacionando teoria com prática. Eles podem programar o robô para diversas atividades, como dançar ou bater palmas.

Saiba mais

Voltar
>